Homenagem Póstuma – Pai Joãozinho do Exu Bí (Nação Jeje)

Homenagem Póstuma – Pai Joãozinho do Exu Bí (Nação Jeje) O nosso homenageado de hoje foi e sempre será um dos maiores BALUARTES de todos os tempos dentro da nossa Religião. Um homem que deixou um grande patrimônio cultural e religioso para todos os seus filhos e descendentes, que ao longo dos anos se tornaram uma extensa Bacia. Era um homem de fé acima de tudo, de dedicação ao sagrado e ao ORIXÁ, de imensa sabedoria e fundamentos. Divulgou e promoveu a Religião e a sua Nação em muitos lugares,…

Compartilhe isso
Read More

Homenagem Póstuma – Pai Pedro de Yemanjá (Nação Jeje-Ijexá)

Homenagem Póstuma – Pai Pedro de Yemanjá (Nação Jeje-Ijexá) E num momento tão delicado para nossa rede, em que um dos pilares da bacia religiosa de um dos nossos fundadores deixa nosso convívio para se juntar aos Orixás no Orun, homenageamos alguém que ficou conhecido pelo seu conhecimento ímpar nos ritos fúnebres do Batuque. O nosso homenageado de hoje foi um dos maiores Baluartes da nossa Religião. Era Mestre de muitos mestres. Pessoa de muito AXÉ, sabedoria e fundamento. Ajudou, ensinou e orientou muita gente, inclusive a mim, quando mais…

Compartilhe isso
Read More

Homenagem Póstuma: Mãe Eulinda de Oyá (Nação Oyo-Jeje)

Homenagem Póstuma: Mãe Eulinda de Oyá (Nação Oyo-Jeje) Foi graças ao PRETO VELHO VOVÔ LESBÃO, da nossa homenageada de hoje, que no dia 01 de setembro de 1941 foi fundada a SOCIEDADE BENEFICENTE VOVÓ LESBÃO. Com ela, foi plantada uma raiz, saudável e forte, que cresceu, fortificou e virou uma linda árvore frondosa, dando ótimos frutos. Estamos aqui hoje, para homenagear não somente a pessoa religiosa, de conhecimento e fundamentos, mas também uma grande guerreira, a Yalorixá EULINDA DE ARAÚJO SANTOS (póstuma), Mãe EULINDA DE OYÁ BEMÍ. Mãe Eulinda era…

Compartilhe isso
Read More

Homenagem póstuma – Pai Vinicius de Domaya (Nação Jeje-Ijexá)

Homenagem póstuma – Vinicius de Domaya (Nação Jeje-Ijexá) O nosso homenageado de hoje eu tive o prazer de conhecer e muitos batuques na sua casa eu tive a alegria de ir. Foi um grande ícone da nossa Religião, pessoa de muito fundamento, de muita dedicação ao ORIXÁ, e também um grande conhecedor da UMBANDA. O Pai OXALÁ foi um dos ORIXÁS mais simpáticos que eu conheci. Vinicius era um homem muito generoso, que gostava de ajudar as pessoas, e que também gostava muito de CARNAVAL. É com muita alegria e…

Compartilhe isso
Read More

Homenagem Póstuma – Pai Renatinho de Ogun (Nação Jeje-Nagô)

Homenagem póstuma – Pai Renatinho de Ogun Madiobé O nosso homenageado de hoje era um homem que sabia e gostava de fazer Religião, pois aprendeu os mistérios e fundamentos do ORIXÁ. Foi uma pessoa autêntica e sincera, que fez grandes amizades dentro do AXÉ e sempre foi amigo dos seus amigos. Era um Sacerdote que trabalhava e jogava muito diariamente. Tinha uma grande clientela, a maioria feminina, devido a fama de feiticeiro que tinha, pois a sua mão para os AXÉS de amor era muito famosa. Seu ORIXÁ não era…

Compartilhe isso
Read More

Mulheres têm papel fundamental no Tambor de Mina, diz antropóloga

Mulheres têm papel fundamental no Tambor de Mina, diz antropóloga Tambor de Mina é uma prática religiosa de origem africana nascida no Maranhão com uma forte influência do catolicismo popular, na qual as entidades recebidas remetem ao antigo reino do Daomé, atual Benin. Em entrevista à RFI, a pesquisadora Marilande Martins revela o importante papel da mulher nesta religião. Professora do Departamento de Sociologia e Antropologia da Universidade Federal do Maranhão, Marilande faz atualmente pós-doutorado na Universidade Paris-Diderot e na Escola Prática de Altos Estudos. Vice-coordenadora do Grupo de Pesquisa…

Compartilhe isso
Read More

Príncipe Custódio – A história de uma lenda do Batuque

Príncipe Custódio – A história de uma lenda do Batuque A figura do príncipe Custódio Joaquim de Almeida (1831? -1935) sempre me despertou curiosidade. Envolto em mistérios e mitos, ele faz parte do imaginário citadino de Porto Alegre, principalmente na Cidade Baixa, prolongamento da antiga Colônia Africana. Neste local, tradicional espaço de resistência cultural dos afrodescendentes, fixou moradia, vivendo, com sua Corte, os hábitos e requintes próprios da nobreza. por Carlos Roberto Saraiva da Costa Leite* via Guest Post para o Portal Geledés O início desta trajetória nos remete à “Mãe África”. Com o…

Compartilhe isso
Read More