Divisão social, racial e de gênero confinou negra no mercado informal

Ibrahimovic arrasa selecionador sueco por 'discriminação racial'

Desde que abandonou a seleção sueca, no final do Euro’2016, Zlatan Ibrahimovic não deu tréguas ao selecionador Jan Andersson, que assumiu o comando técnico da seleção após o Europeu. Numa recente entrevista, o veterano avançado, de 38 anos, voltou a criticar o treinador.


Em causa está a ausência de jogadores de outras etnias, como é o caso do próprio Ibra, que também tem nacionalidade bósnia, nas convocatórias de Andersson.

“Primeira convocatória e o que se passou? Quantos jogadores de outra origem convocou? Nenhum. Depois lá chamou jogadores de outras origens para ser politicamente correto”, afirmou o goleador dos LA Galaxy, em declarações ao jornal sueco Expressen.

Ainda assim, Ibra considera que Andersson deve manter-se fiel às suas ideias: “Se é isso que ele defende, deve manter-se firme e não mudar só porque começam a fazer perguntas”.

O Expressen falou também com o selecionador, que aproveitou para se defender das acusações de Ibra.

 
“Irrita-me que insinuem que eu seria capaz de basear as minhas escolhas na origem das pessoas. Está muito longe do que defendo enquanto selecionador e enquanto pessoa”, garantiu Andersson.

Creative Commons License Attribution-NonCommercial-NoDerivsRepublish
Compartilhe isso

Related posts