Alma Negra

Batuqueiro que pratica sua religião na sua plenitude não renega as lutas e o sofrimento de sua ancestralidade. O batuque vai muito além de seus preceitos e fundamentos. O batuque é uma religião, é uma cultura e uma filosofia de vida. É obrigação do batuqueiro reconhecer, entender e lutar, por aqueles que trouxeram sua religião do outro lado do oceano. É obrigação do batuqueiro sentir, pelo menos na alma, um pouco da dor das chicotadas daqueles que vieram nos porões dos navios negreiros, sentir um pouco da fome daqueles que…

Compartilhe isso
Read More

Orixá Bará – Rezas da Nação Cabinda Por Pai Didi de Xangô Aganjú

  Ouça a Sequência de Rezas do Orixá Bará da Nação Cabinda na Voz de Pai Didi do Xangô Aganjú Pai Didi é oriundo da Nação Cabinda, descendente de Pai Adãozinho de Bará, neto de Pai Romario de Oxalá e bisneto de Mãe Madalena de Oxum, descendente direta do precursor da nação Cabinda no Brasil. Pai Didi era, junto de Pai Eli de Oxalá, tamboreiro oficial do Pai Adãozinho. Reprodução autorizada pelo autor, todos os direitos reservados. Divulgação: Batuque RS  

Compartilhe isso
Read More

Chegará o dia em que o sagrado deixará de abençoar nossa terra

Chegara o dia em que a energia do sagrado voltara ao Òrún e não voltara mais ao Àyé… O portal ira se fechar, ninguém ira mais sentir o vento, pois este mesmo vento deixara de passar… Chegara um dia em que ao som dos atabaques ninguém sentira o seu coração acelerar nem tão pouco o seu corpo arrepiar… E se perguntarão em grande vós, com seus panos de rechilieu suas voltas de corais em seus pescoços e a soberba e a maldade guardada em seu coração : – Onde esta…

Compartilhe isso
Read More

O que são Dijínas ou Sobrenome de Orixás?

O que são Dijína ou Sobrenome de Orixás

    Dijína, palavra de origem kimbundu Rijina, dialeto bantu que significa “nome”.   Já aqui no batuque do RS é o psudonemo ou sobrenome que o Pai ou Mãe de Santo dá à um orixá de um iniciado (filho(a) de santo), logicamente este se é confirmado junto ao Ifá (Jogos de Búzios) se o Orixá aceita aquele sobrenome (dijína) ou ele mesmo revelará seu sobrenome (dijína) ali na consulta ifá. Este normalmente é adicionado/posto após a qualidade (tipo ou caminho) do Orixá. Exemplo: Xangô Agandjú Dei Xangô: Nome do Orixá Agandjú: Qualidade do Orixá Dei:…

Compartilhe isso
Read More

Não podemos perder nossa identidade

Somos uma diáspora, com nossa ritualística, preceitos, rezas e conceitos. O Batuque do RS é carregado de fundamentos praticados e perpetuados por nossos mais velhos, dentro do que aqui se moldou e se adaptou. Não devemos em nada para outras diásporas. O que precisamos é compreender nossa ritualística. O estudo é importante para sabermos basear nossa prática religiosa, mas nunca, com o intuito de modificar, principalmente na prática do que aqui fazemos a muitos e muitos anos. Não devemos agregar rituais, acessórios e rezas que não são nossas. Não podemos…

Compartilhe isso
Read More

Fidelidade na Religião Afro-Brasileira

Toda religião instituída preconiza temor e respeito ao divino, e principalmente fidelidade. Prova disso é que na maioria das religiões que conhecemos um crente procura fazer novos crentes e luta fervorosamente para o crescimento a evolução e a prosperidade do templo e do grupo, observando sempre regras comportamentais de condutas que elevam e estimulam o bom nome da religião. Fidelidade é a propriedade que consiste em manter ou preservar as características originais sem jamais, em qualquer estágio da vida, aceitar modificações. Temos a satisfação de viver num momento de grande…

Compartilhe isso
Read More

O dinheiro compra fundamentos?

  Talvez os mais velhos me entendam… Não sinta-se inferior por sua entidade bicar um dedo de pinga enquanto o do outro empina a garrafa, não sinta-se inferior nem ridicularizado quando sua entidade não pode usar um chapéu por ser recém chegado, enquanto você pensa ” mas todo mundo usa “. Não deixe que lhe fuja a verdade, não seja mais um decaído entre tantos pais de santo famosíssimos que prostituíram seu axé por ganância. É triste povo, mas uma triste realidade, com o passar do tempo, um pai de…

Compartilhe isso
Read More

Rezas dos Orixás – Equipe Batuque RS

Ouça as rezas de nossos sagrados orixás sendo tocadas e rezadas pela equipe Batuque RS  

Compartilhe isso
Read More

10 PALAVRAS EM YORUBÁ PRESERVADAS NO BATUQUE

Não é mistério para ninguém que o Batuque é uma religião originada a partir dos decentes do povo nagô, cuja principal linguá era e ainda é o Yorubá. Dito isso, também não deve ser surpresa que, ao longo do culto, utilizemos, para além de praticas e crenças, também o dialeto da terra mãe do nosso sagrado. Hoje, listamos algumas palavras em Yorubá utilizadas no Batuque e seus significados. Se gostou, não se esqueça do like e de compartilhar com seus amigos. Asé!          

Compartilhe isso
Read More

BATUQUE RS – MITOS E VERDADES

O Batuque é por natureza simples e complexo, ao mesmo tempo. Sábios são os que sabem ouvir os mais velhos. Mas cuidado, nem tudo “é assim e pronto”. Tem muita coisa que parece ser e não é e tem muita coisa que não parece, mas é. Confuso? Nem tanto. Acompanhe o Babá Phil nesse conteúdo novo sobre o que é verdade e sobre o que é mito no nosso culto. Não se esqueça de deixar seu like, se inscrever, ativar o sininho e compartilhar nas suas redes sociais. Você conhece…

Compartilhe isso
Read More

5 TEMORES DO BATUQUEIRO

              Se você é batuqueiro e não é supersticioso, está batucando errado. Cobrir o ori no cemitério, não pisar em ebó arreado na rua, pedir agô na encruzilhada, na praia ou no mato, isso é fácil. Descubra agora aquilo que todo o batuqueiro teme ou deveria temer em sua casa e por que isso é tão importante. E não esqueça de deixar seu like e compartilhar o material. Asé!               http://feeds.feedburner.com/BatuqueRs

Compartilhe isso
Read More