O QUE É O BATUQUE DO RIO GRANDE DO SUL?

O QUE É O BATUQUE DO RIO GRANDE DO SUL? O batuque é uma religião centenária, oriunda dos primeiros negros escravos chegados ao Rio Grande do Sul. Negros que trouxeram consigo sua história, sua cultura, suas divindades. Escravos que resistiram e preservaram o máximo que conseguiram, ora adaptando elementos porque não tinham acesso aos originais da mãe África, ora inserindo elementos da sua nova terra pois essa era sua realidade. O quindim da mãe Oxum, o churrasco do pai Ogun. Não, não é invenção, trata-se de uma aculturação. Não temos…

Compartilhe isso
Read More

Orixá Oxalá – Rezas da Nação Cabinda Por Pai Didi de Xangô Aganjú

Pai Didi é oriundo da Nação Cabinda, descendente de Pai Adãozinho de Bará, neto de Pai Romário de Oxalá e bisneto de Mãe Madalena de Oxum, descendente direta do precursor da nação Cabinda no Brasil. Pai Didi era, junto de Pai Eli de Oxalá, tamboreiro oficial do Pai Adãozinho. Reprodução autorizada pelo autor, todos os direitos reservados. Divulgação: Batuque RS  

Compartilhe isso
Read More

Orixá Yemanjá – Rezas da Nação Cabinda Por Pai Didi de Xangô Aganjú

Pai Didi é oriundo da Nação Cabinda, descendente de Pai Adãozinho de Bará, neto de Pai Romário de Oxalá e bisneto de Mãe Madalena de Oxum, descendente direta do precursor da nação Cabinda no Brasil. Pai Didi era, junto de Pai Eli de Oxalá, tamboreiro oficial do Pai Adãozinho. Reprodução autorizada pelo autor, todos os direitos reservados. Divulgação: Batuque RS

Compartilhe isso
Read More

Orixá Oxum – Rezas da Nação Cabinda Por Pai Didi de Xangô Aganjú

Pai Didi é oriundo da Nação Cabinda, descendente de Pai Adãozinho de Bará, neto de Pai Romário de Oxalá e bisneto de Mãe Madalena de Oxum, descendente direta do precursor da nação Cabinda no Brasil. Pai Didi era, junto de Pai Eli de Oxalá, tamboreiro oficial do Pai Adãozinho. Reprodução autorizada pelo autor, todos os direitos reservados. Divulgação: Batuque RS  

Compartilhe isso
Read More

Alma Negra

Batuqueiro que pratica sua religião na sua plenitude não renega as lutas e o sofrimento de sua ancestralidade. O batuque vai muito além de seus preceitos e fundamentos. O batuque é uma religião, é uma cultura e uma filosofia de vida. É obrigação do batuqueiro reconhecer, entender e lutar, por aqueles que trouxeram sua religião do outro lado do oceano. É obrigação do batuqueiro sentir, pelo menos na alma, um pouco da dor das chicotadas daqueles que vieram nos porões dos navios negreiros, sentir um pouco da fome daqueles que…

Compartilhe isso
Read More